ROSCA GOURMET

A proliferação de Chefs e restaurantes de categoria na cidade do Porto é uma constatação. Tascas, tabernas e lugares mal-afamados há cerca de 30 anos atrás, hoje são de uma chiqueza incontornável. Passear pelos Caldeireiros, Rua Escura, Cimo de Vila, Banharia, Bonjardim e muitos outros, que antigamente eram rigorosamente proibidos pelas famílias de bem, sob pena da reputação (que palavra terrível, “puta” no meio do re e do ção…e por incrível é a que mais se aplica para os que gozam de idoneidade, mas que há puta no meio, ai isso há…), mas dizíamos nós, que gente fina nem pronunciava Caldeireiros, ou Banharia, apesar de terem sido ruas de passeio de réis, quanto mais lá passar.
Hoje é uma alegria, andam por becos e ruas de calçadas manhosas e dizem que é tudo uma beleza e pitoresco. A roupa a secar nas varandas dos mais velhotes, (que os senhorios esperam que patinem o mais rápido possível para fazer obras e abrir um hostel), com cuecas de cano, aventais e ceroulas já poidas, para os chics é um remake do Povo que Lavas no Rio. Vai tudo com a melhor roupinha, avós, filhos e netos, jantar e passear à ex-Cidade Proibida.
Fomos encontrar o Chef Lousada, que antes era dono da Casa de Pasto a Rosca na Banharia e hoje é um restaurante de gabarito: A Rosca Gourmet.
-Chef Lousada que nos diz a isto tudo? Tem aqui um restaurante com 1 estrela. É Michelin?
- Não rapaz, a estrela foi oferta da Mabor quando mudei os pneus do meu Ford Anglia, que ainda trabalha que é uma maravilha.
- Chef você sempre foi um cozinheiro de comida tradicional, agora a ementa é internacional…
- Vê se ficas fino, pelo menos ao tempo que andas por cá já devias perceber. Eu só sei fazer cozidos, bacalhau assado, iscas, tripas, peixe-espada, sardinhas assadas, cabrito, boas sopas e caldeiradas. A minha filha que andou na escola de hotelaria, mas que só sabe mexer no computador, meteu-me nesta caldeirada e já nem percebo nada disto. Os gajos agora querem arroz e peixe cru (sashimi), o fogão da Meireles que tem poder de fogo, só se acende para aquecer a sala. Até o cabrito me pedem cru e às fatias, o arroz de cabidela, é cortar o frango, enrolar o arroz e pôr um copo de groselha a fazer de sangue. A freguesia pede esta mixórdia com 15 dias de antecedência, com medo que esgote.
-Mas Chef a cozinha japonesa é muito apreciada e o Rosca Gourmet tem um lugar nos melhores
- Deixa-te de conversa, tu sabes o que é dar as tripas fatiadas sem cozedura? Tenho de passar as tripas por um banho de Lavanda, senão os gajos saem daqui com a boca a saber a …nem te digo. Vê lá tu que a Cindinha, a minha filha, resolveu inventar um prato com a pele de bacalhau e ovos-moles. Eu até me fui embora enjoado quando ela me falou. Não queres ver que é o que mais sai. Chama-lhe “Bacalhau au Rosca” e os gajos comem aquela m…e perguntam se há teike-vay ou lá como se diz, que é para levar pra casa.
-O Chef Lousada preferia o Rosca antigo…
-Nem me fales, Ter de fazer esta pessegada é para um gajo entrar enjoado e sair a correr para um tasco pra comer uma sopa. Fruta com puré e uvas passas para sobremesa? Isto anda tudo maluco. Eu já combinei com a peixeira que traz já tudo cortado e com os pratos já feitos, é só pôr as plantas e a soja e está pronto. Talheres acabou, agora só se trabalha com o carpinteiro, paus assim e paus assado. Eu já não vejo um garfo há anos. Ainda são iguais como antigamente?
- São Chef Lousada, são iguaizinhos!
- Vá lá. Bem tenho de ir, vou fazer umas iscas de bacalhau cru, barradas com chantilly e com uma bola de gelado de baunilha. É o prato do dia. Tu já viste isto? Deus me ajude a levar esta cruz.
E assim nos despedimos do Chef Lousada e do seu Rosca Gourmet que é um case study, pela escolha criteriosa das ementas e pela confecção soberba. A visitar.
ROSCA GOURMET: R. da Banharia, 12.253 r/c
tel. 221214412
Pratos desde 25.00 até 85.00
Especialidades: Bacalhau au Rosca-Cabidela em emulsão de groselha-Tripas fatiadas-Sardine ao naturel e Cabrito frio escalado. Para sobremesa: Frutas com puré de batata e uvas passas.